Você tem um peludo que parece ser incansável? Que se deixar fica o dia inteiro brincando sem precisar de uma pausa para descansar? Como você deve imaginar, você não é o único com um cachorro agitado assim! Cada dia que passa é mais comum encontrarmos cães com temperamentos digamos “agitados demais”.

É sempre importante lembrar que por mais que seja cada vez mais comum a “humanização” dos pets, não podemos esquecer que eles são animais, então não devemos esperar que eles entendam e façam tudo que nós ensinamos. Por isso, em muitos momentos, devemos ter tanta paciência para educá-los quanto teríamos para educar um filho.

Essa agitação em excesso muitas vezes pode gerar situações desconfortáveis aos tutores e às pessoas que estejam próximas. Principalmente quando acontecem em locais públicos, um ambiente diferente do que seu pequeno está acostumado, o que acaba influenciando-o a ter um comportamento mais excitado do que em casa, por exemplo. Se você já se encontrou nessa situação, veja esse post que nós fizemos no Blog da Pet Anjo explicando Como ter um cachorro comportado em locais públicos.

Ensinar seu peludo como ele deve se comportar dentro e fora de casa não é uma tarefa fácil, ainda mais no começo, quando ele ainda é um filhotinho fofo que tem energia de sobra! Mas se você tiver um pouquinho de paciência e disposição, com certeza não se arrependerá de ter gastado algumas horas ensinando-o como ser um cão comportado em casa ou em locais públicos.

Meu cachorro é muito agitado. Por que?

Os motivos para seu cão ser tão agitado assim podem variar, porém grande parte dos casos se encaixam nos 3 motivos que vamos listar aqui embaixo:

1) Predisposição
Para entender melhor, pense como eram as vidas dos cães antigamente, quando eles exerciam suas atividades de ofício. Quando os obedientes e inteligentíssimos Border Collies que hoje vivem em nossas casas eram cães que viviam no pasto, pastoreando rebanhos de ovelhas, os lindos Labradores eram cães que auxiliavam os pescadores, e os Dachshunds (salsichinhas) eram usados para entrar em tocas de lebres, coelhos e texugos para ajudar seus tutores nas caçadas.

Assim como essas raças, todas as outras também foram desenvolvidas através de seleção e cruzamento de cães com temperamentos e características físicas desejadas para ajudar seus donos em uma determinada atividade, que na maioria das vezes envolvia bastante esforço físico.

Agora se compararmos a rotina que estes mesmos cães tinham antigamente e a rotina que eles tem hoje em dia, vamos perceber que eles estão muito mais sedentários do que antigamente, o que faz com que eles queiram de alguma forma extravasar toda energia que eles têm acumulada. Por isso, as raças que tinham como função uma atividade que envolvia muito exercício físico são mais propensas a serem mais agitadas e bagunceiras. Alguns cães podem se adaptar melhor a uma rotina mais calma e outros não. Mas nem sempre essa adaptação acontece ou é tão rápida quanto nós desejamos.

Se você estiver procurando por um companheiro que fique bem e feliz vivendo em um ambiente fechado, veja esse post, onde nós selecionamos algumas das raças mais indicadas para quem mora em apartamento.

2) Tédio
Seguindo a mesma linha de raciocínio, também entenderemos o porquê os cachorros agitados costumam destruir tudo que vêem pela frente.

Nem todos os cães tinham como “profissão” uma atividade que exigia esforço da sua parte física, porém todos eles, sem exceção, passavam cerca de 80% do dia ativos. Na maior parte do tempo, procurando por comida. Hoje eles não precisam mais procurar por alimento, eles já sabem onde e quando encontrá-lo.

Sem ter um objetivo, uma atividade determinada para fazer, eles acabam ficando entediados e procuram uma outra forma de gastar toda aquela energia que têm armazenada. Quando eles estão dentro de casa e resolvem gastar toda essa energia, é aí que eles destroem tudo! Para entender melhor, veja aqui Porque seu cachorro destrói tudo.

cachorro destruidor

3) Ansiedade
Por mais que a gente ame e queira passar o dia todo ao lado deles, temos nossos compromissos e algumas vezes não podemos fazer companhia para eles. Eles, com certeza, também sentem muita falta de uma companhia. Quando um peludo não foi acostumado a lidar com essa falta de companhia quando filhote, ele acaba sofrendo de ansiedade de separação.